Acontece

Divisão de Saúde promove o Janeiro Branco

Campanha tem o intuito de conscientizar sobre a prevenção e cuidado da saúde mental
Juliano da Silva Damas Júnior
07/01/2019 - 10:29 - atualizado em 25/03/2021 - 16:13

 

A Pró-reitoria de Assistência estudantil deseja a toda comunidade um feliz ano novo e um 2019 repleto de alegrias e realizações. Abrindo o Calendário de projetos do ano, a Proae por meio da sua divisão de saúde, a Disau, inicia a campanha de conscientização da importância da prevenção e cuidado da saúde mental e emocional, o “Janeiro Branco".
 

 

- O que é o Janeiro Branco?

"É uma campanha criada e promovida por psicólogos com o propósito de convidar a população a discutir a importância do cuidado com a saúde mental em busca de mais felicidade e qualidade de vida. O mês de janeiro foi escolhido, pois representa, simbólica e culturalmente, um mês de renovação de esperanças e projetos na vida das pessoas. Muitas vezes, ao fim de cada ano, fazemos avaliações de como foi o ano que passou e de como queremos que o próximo seja, e a campanha propõe o debate e o planejamento de ações em prol de sua saúde mental. Com a campanha pretende-se difundir um conceito ampliado de saúde mental e saúde emocional, como um estado de equilíbrio." (Gabriela Bandeira).

É importante lembrarmos que o cuidado com a nossa saúde mental deve ser uma constante em nosso dia a dia e não somente no mês de janeiro. Cuide-se!

 

- Quando devemos começar a nos preocupar e a cuidar da nossa saúde mental?

Os cuidados com a nossa saúde mental devem ser constantes, cultivando momentos de descanso e lazer, prática de exercícios físicos e valorização daquilo que faz bem para si, que pode ser bem particular, desde ouvir uma música até encontros com amigos, familiares, realizar, viagens, etc.

Assim, os cuidados com a nossa saúde mental não devem acontecer somente quando estamos muito preocupados, ansiosos e/ou depressivos, com vários problemas na vida e no trabalho, por exemplo.

 

- Eu acho que estou ansioso(a) ou depressivo(a), o que fazer?

Muitas vezes as pessoas sentem vergonha ou até culpa por não estarem sentindo-se bem. Vivemos hoje em uma rotina tumultuada de muitos estímulos, informações, pressões por prazos, avaliações, etc. Esse cenário, juntamente de vários outros fatores pessoais, da história de vida, do trabalho, entre outros fatores, somam para influenciar o adoecimento emocional de uma pessoa. Quando a pessoa não está sentindo-se emocionalmente bem ou as pessoas de sua confiança estão percebendo que ela não está bem, podem procurar ajuda profissional de psicólogos e/ou psiquiatras.

Conforme a psicóloga Gabriela Bandeira:

"O que levará cada pessoa a buscar ajuda profissional é muito particular, já que cada pessoa vive e interpreta experiências de modo particular. Porém, o principal sinal de alerta é quando percebemos que, por algum motivo não estamos nos sentindo bem. Muitas vezes somos consumidos por estresse, tristeza, dificuldade nas relações, desânimo; e a terapia pode ajudar a nos sentir melhor e a descobrir como lidar com tais dificuldades. A terapia apenas nos enriquece como pessoa. Nos ajuda a lidar melhor com os outros, com o mundo e principalmente com nós mesmos. Aprendemos a superar nossas dificuldades, e principalmente, a identificar e aprender a lidar com nossas emoções."

 

- Na UFU, existe alguma ajuda profissional psicológica a que eu possa recorrer?

Sim, na Universidade Federal de Uberlândia existe a Divisão de Saúde (DISAU) que encontra-se no bloco 3E (campus Santa Mônica em Uberlândia), campus de Ituiutaba (Pontal), campus de Monte Carmelo e campus de Patos de Minas onde encontram-se psicólogos que prestam o serviço de orientação psicológica aos estudantes de graduação da UFU. Para mais informações sobre o serviço, você pode acessar o site da Disau.

Quem cuida da mente, cuida da vida!